A comunidade está de cara nova!
Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

A diligência com sabedoria segundo Salomão

A diligência com sabedoria segundo Salomão
Emanuele Oliveira Solyom
out. 18 - 9 min de leitura
0 Curtidas
0 Comentários
0

Desde que a pandemia do COVID-19 chegou ao Brasil, até junho de 2020, 716.000 empresas já tinham fechado as portas, de acordo com a Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Do total de negócios fechados temporária ou definitivamente, 40% (522.000 firmas) afirmaram ao IBGE que a situação foi devido à pandemia.

Também segundo a pesquisa do IBGE, das 2,7 milhões de empresas que continuaram abertas 70% delas relataram diminuição de vendas ou serviços e 948.800 firmas tiveram que demitir empregados durante esse período de pandemia. Além dos mortos e feridos, a pandemia deixou um rastro de falidos, desempregados.

Somente 13,6% dos negócios relataram que a pandemia trouxe oportunidades e que teve um efeito positivo sobre a empresa. Contudo, utilizando o princípio da diligência com sabedoria, instituído pelo Rei Salomão e detalhado no livro Salomão, o homem mais rico que já existiu, de Steven K. Scott, podemos alcançar uma vida plena e bem-sucedida, mesmo em tempos difíceis.

Salomão, filho de Davi e Bate-Seba, nasceu por volta do ano 974 A.C. e foi coroado rei de Israel quando tinha apenas 12 anos de idade, pouco antes da morte do seu pai. A história conta que Deus apareceu a Salomão em sonho e falou: “Peça-me o que quiser, e eu lhe darei" (1 Reis 3:5). E Salomão respondeu a Deus:

"Agora, Senhor meu Deus, fizeste o teu servo reinar em lugar de meu pai Davi.

Mas eu não passo de um jovem e não sei o que fazer.

Teu servo está aqui entre o povo que escolheste, um povo tão grande que nem se pode contar.

Dá, pois, ao teu servo um coração cheio de discernimento para governar o teu povo e capaz de distinguir entre o bem e o mal. Pois, quem pode governar este teu grande povo? "

O pedido que Salomão fez agradou ao Senhor. Por isso Deus lhe disse:

"Já que você pediu isto e não uma vida longa nem riqueza, nem pediu a morte dos seus inimigos, mas discernimento para ministrar a justiça, farei o que você pediu. Eu lhe darei um coração sábio e capaz de discernir, de modo que nunca houve nem haverá ninguém como você.

Também lhe darei o que você não pediu: riquezas e fama; de forma que não haverá rei igual a você durante toda a sua vida.

E, se você andar nos meus caminhos e obedecer aos meus decretos e aos meus mandamentos, como o seu pai Davi, eu prolongarei a sua vida".

1 Reis 3:7-14

E a promessa foi cumprida, a sabedoria, o sucesso e a riqueza de Salomão aumentaram de forma inimaginável. Além das reservas de ouro que valeriam centenas de bilhões de dólares nos dias de hoje, ele possuía quatro mil estábulos para seus cavalos e carruagens e mais de 12 mil cavaleiros. Governantes de nações do mundo inteiro buscaram os conselhos de Salomão e ele reinou Israel por 40 anos.

No livro de Provérbios na Bíblia estão estabelecidas as regras de conduta e conselhos de Salomão que devem ser seguidos por aqueles que desejam construir uma vida feliz, íntegra e bem-sucedida.

 “Vês um homem diligente em seu trabalho? Ele será posto a serviço de reis”. Provérbios 22:29

Diligência, segundo Steven K. Scott é uma habilidade adquirida que combina persistência criativa, esforço inteligente, planejado e executado de forma honesta e sem atrasos, com competência e eficácia, de modo a alcançar um resultado puro e dentro do mais alto nível de excelência.

Podemos ser diligentes em qualquer área de nossas vidas para alcançarmos nossos objetivos e ter resultados satisfatórios. Podemos usar a diligência para transformar casamentos fracassados em uniões felizes, subempregos em carreiras incríveis; e um negócio falido em um negócio próspero.

A diligência nos permite maior competitividade, seja nas empresas ou com o nosso tempo porque nos traz uma vantagem única de maior produtividade e assertividade, ao contrário de uma pessoa que não é diligente, que acaba agindo com apatia, desleixo e indiferença em relação às situações, procrastinando decisões e “matando” o tempo.

E a consequência disso é o reconhecimento, o “ser posto a serviço de reis”, com trabalhos mais nobres, com posição de destaque e com maior reponsabilidade, ganhando respeito e a admiração das pessoas.

"O diligente será soberano, enquanto os negligentes se tornarão escravos." Provérbios 12:24

Com diligência, temos controle sobre as situações ao invés de ser controlado por elas, além de favorecer as conquistas das pessoas que estão à nossa volta porque a soberania é o exercício da autoridade e liderança, e combinada com persistência criativa e esforço inteligente, planejado e executado de forma honesta e sem atrasos, inspirará os subordinados a nos seguir.

Apesar de Salomão ter sido o homem mais rico do mundo, ele não afirma que isso é fácil e rápido, muito pelo contrário diz que: "Fortuna apressada diminui, quem ajunta pouco a pouco enriquece". Provérbios 13:11.

A riqueza é fruto do trabalho, 

“As mãos preguiçosas empobrecem o homem, porém as mãos diligentes lhe trazem riqueza” Provérbios 10:4

e também

"Toda fadiga é lucrativa, mas limitar-se a palavras leva apenas à pobreza." Provérbios 14:23.

Ou seja, limitar-se as palavras é fácil, mas leva apenas à pobreza, contudo o trabalho diligente exige esforço. 

Além do esforço, temos que controlar nossos pensamentos de forma diligente porque envolve mudança no modo de vida, pois não adianta pensar ou desejar o mal de outros ou começar uma empreitada pensando que é difícil, que não vai dar certo ou ficar olhando só para o passado,

“Os pensamentos do diligente tendem só para a abundância, porém os de todo apressado, tão-somente para a pobreza”. Provérbios 21:5.

E com as conquistas, o diligente terá suas necessidades satisfeitas,

“O preguiçoso deseja e nada consegue, mas os desejos do diligente são amplamente satisfeitos”. Provérbios 13:4.

Mas, acima de tudo, dará valor aos seus bens.

“O preguiçoso não aproveita a sua caça, mas o diligente dá valor a seus bens”. Provérbios 12:27.

E os diligentes experimentarão a satisfação mais profunda que uma pessoa pode ter que é a de sua alma, que é a morada de nossa personalidade e de nossas emoções quando Salomão nos diz:

"A alma dos diligentes é saciada." Provérbios 13:4.

Se você está cercado de incertezas devido a esse tempo difícil que temos vivido com a pandemia, se está passando por alguma dificuldade de relacionamento, problemas ou falta de projetos ou até mesmo com o negócio fechado, procure aplicar o princípio de diligência, sendo persistente e esforçado de forma criativa e inteligente (não por teimosia), busque alternativas, procure pessoas para te aconselhar e te mentorear, busque planejar e executar todas as suas tarefas de forma honesta e sem atrasos (independente da importância ou complexidade) buscando a excelência porque

"Os planos do diligente levam à vantagem certa". Provérbios 21:5.

Mas se você nem sabe por onde começar a ser diligente, comece por sua fé e busca de sabedoria.

“Por isto saí ao teu encontro a buscar diligentemente a tua face, e te achei”. Provérbios 7:15,

pois nada é mais importante do que buscar o rosto do Pai porque Ele quer intimidade, quer que vivamos eternamente junto dEle, e em comunhão com Deus teremos a sabedoria para poder sonhar os sonhos que Ele tem para nossas vidas e alcançar a plena realização, com paz no coração, mesmo em meio aos tempos difíceis e lutas que estamos vivendo.

Deus honrou Salomão, um adolescente assustado que não sabia o que fazer quando assumiu a grande Israel com 12 anos de idade, por sua humildade em clamar por sabedoria e discernimento no coração para distinguir entre o bem e o mal e governar o povo.

E você, já pediu sabedoria a Deus para gerir a sua agenda do dia, para realizar reuniões de forma assertiva, para ser um bom mordomo dos negócios que Deus tem te confiado, para contratar e manter as pessoas certas para cada função na empresa, para negociar contratos com fornecedores e otimizar suas compras, para escolher quem será seu sócio, para ser sal e luz na vida das pessoas que o cercam, seus clientes, fornecedores, empregados, parceiros?

E você, já pediu discernimento a Deus nas escolhas que tem que fazer, distinguindo entre o bem e o mal, entre um preço justo e a ganância, entre uma promoção e uma esmola, entre um feedback e uma humilhação, entre um reconhecimento genuíno e um ato de vaidade, entre humildade e humilhação, entre intimidade com Deus ou legalismo?

Que a diligência, regada de sabedoria e discernimento vindo do Pai seja renovada a cada manhã na nossa vida, juntamente com as misericórdias, que são inesgotáveis porque o amor do Senhor não tem fim e Ele continua no controle hoje e sempre.


Denunciar publicação
0 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você