A comunidade está de cara nova!
Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

O propósito que realmente vale a pena

O propósito que realmente vale a pena
WALDIR VENTURA FILHO
abr. 27 - 5 min de leitura
1 Curtidas
1 Comentários
0

 

“Parei de procurar um propósito”: esse era o título de um texto de um blogueiro muito conhecido que um dia eu li. Como o título era chamativo, resolvi ler o texto para encontrar as razões do autor. Descobri que ele estava cansado do discurso “viva com propósito” que virou moda nos últimos anos. “Eu só quero decidir o que eu vou fazer hoje”, dizia ele.  Tudo bem, o discurso sobre propósito pode ter ficado banalizado, mas o seu valor não.

Porém, antes de se discutir sobre a necessidade de um propósito, é preciso se pensar no porquê, no para quê e, sobretudo, no seu ponto de partida, ou seja, se é o “enganoso coração do homem” (Jeremias 17:9) ou se é de Deus.

A palavra propósito vem do latim proponere – pro (a frente) e ponere (colocar, por) – que significa “colocar à frente”. No nosso português, podemos traduzir propósito com palavras como sentido, significado, desejo, intenção e direção. Ou seja, quando falamos que temos um propósito, estamos falando de ter um sentido naquilo que estamos fazendo ou, ainda, ter um projeto de vida intencional e cheio de significado.

E, esse projeto de vida, pode se concentrar somente em satisfazer os nossos desejos mais egoístas através da carreira. O conceito de significado é, portanto, algo que pode variar de acordo com aquilo que está no coração de cada um (Mateus 6:21).

Assim, há o propósito que é sobre o homem e seus desejos mais egoístas e, há o propósito de Deus, que cada um de nós toma para si e que se expressa de acordo com a identidade e a história que cada um tem com Deus. O primeiro vende bastante, movimenta um mercado considerável e está estampado com destaque nas sessões de autoajuda de qualquer livraria. Já o segundo, tem um apelo não tão atrativo assim - “negue-se a si mesmo” – mas tem preço de sangue e valor de eternidade.

 É interessante que na moda do discurso do “viva com propósito”, há pessoas confundindo propósito com prazer. Muitos, estão simplesmente buscando a filosofia do “escritório na praia”, onde se trabalha na hora, no jeito e com quem se quer. Querem uma carreira sem conflitos e sem dores de cabeça.

É por isso que, biblicamente, o propósito sem vocação - ou chamado, como quiser - não tem sentido. É um discurso vazio e banal. “É tudo vaidade”, como diria o sábio.

Lembro-me muito bem, quando criança, da minha mãe me chamando pela manhã e dizendo: “Meu filho, vai na padaria comprar o pão para o café da manhã”. E lá ia eu, meio sonolento, não querendo ir, mas indo porque sabia muito bem as consequências de se dizer um não para a minha mãe.

Não era o meu propósito ir à padaria àquela hora da manhã. Mas, se tornou, não por minha causa, mas porque eu tinha sido chamado e, em obediência, eu fui. E, o que não era propósito meu, acabou se tornando e, no fim das contas, apesar da preguiça matinal, eu podia desfrutar de um pãozinho quentinho no café da manhã.

O propósito de uma vida tem muito mais valor quando é fruto do chamado de um Deus que, desde antes do nosso nascimento, já pensava em nós (Jeremias 1:5). A Bíblia está repleta de histórias de homens e mulheres que foram chamados para cumprir os propósitos de Deus. Alguns tentaram negociar com Deus, como Moisés e Jeremias, outros como Isaías disseram: “Eis-me aqui, envia-me” e outros, como os discípulos de Jesus, o seguiram “imediatamente”. Mas o fato é que o chamado de Jesus está diante de cada um de nós:  "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me.” Lucas 9:23.

Não confunda vocação com propósito. Vocação é o chamado, propósito é o sentido, que ao mesmo tempo denota direção e significado. Pode haver propósito sem vocação, mas não vocação sem propósito. O Deus que chama é o mesmo que dá direção e significado à existência humana.

Deus tem chamado profissionais e empreendedores que tenham sensibilidade para ouvir a Sua voz. Isso é vocação. E Ele está ordenando que esses homens e mulheres deem frutos que glorificam o Seu nome, de acordo com a Sua vontade para cada um de nós. Isso é propósito.

Viva por propósito, mas só se for o de Deus. Porque a glória tem que ser dEle (I Coríntios 10:31). Porque é Ele Quem sabe a nosso respeito (Jeremias 29:11). Porque, apesar de nós, a jornada terá gosto de pão quentinho no café da manhã. Esse é o propósito que realmente vale a pena.


Denunciar publicação
1 Curtidas
1 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você